domingo, março 08, 2009

Fotos do baú - Cheias Novembro 1967





Da esquerda para a direita: Zé Gonçalves 1359, Emilia, Lilie, Isabel (dactilogra), Isidoro encoberto, Rolo (já não lembro) Cantiga 172, Vasques o cozinheiro e o Raposo. Pessoal que almoçava na ferramentaria no H9.








Aproveito para publicar um lote de fotos sobre as cheias de Novembro de 1967, que me foi enviado há algum tempo atrás, pelo Carlos Cantiga, a quem agradeço os muitos contributos que tem mandado, para enriquecer a nossa memória dos anos passados nas OGMA. Junto abaixo as fotos enviadas pelo João Matos em 2006 e publicadas na altura, para ficarem todas num único post sobre o tema.


Precipitação excepcional na região de Lisboa em 25 Novembro de 1967 provocou cheias súbitas com consequências trágicas: cerca de 500 mortos, grande número de casas ficou gravemente danificado, muitos quilómetros de estradas destruídos, bem como grandes danos nas instalações das OGMA. Estes últimas cinco fotos foram enviadas pelo José Matos (ainda no activo nas OGMA) e duas delas publicadas em 10 Outubro de 2006.

Etiquetas:

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

A nossa sorte foi mesmo estarmos na tropa em Santarém.
Há colegas que recordam a data e o trabalhão que aquilo deu a limpar.
Que saudades ... desses tempos claro !

vitor santos
EA-comunicaçoes-sala 10

2:50 da tarde  
Blogger JFS said...

Ainda vou ver se encontro algumas fotos desse tempo, incluindo da semana de campo e dos "passeios" para os lados da "sopa da pedra" ... Isto para não falar da limpeza das botas e amarelos, que era um grande pincel.

11:50 da tarde  
Anonymous cristina said...

eu infelizmente nao tenho fotos,nao ajudei a limpar mas fui uma das lesadas dessas cheias.pois eu tinha 3 anos mas sao imagens de que nunca me vou esquecer.lembro-me de tudo como se fosse hoje.recordo as pedras de granizo nas minhas costas,os meus pais , minha irma e eu de maos dadas ,as pernadas das aguas que o meu pai partiu para a agua passar,tantos mortos a boiarem na agua ,dois dos quais meus amigos e talvez da minha idd.recordo do bombeiro me meter no casaco dele.enfim se fosse escrever nao parava mais ,enfim sao imagens que nunca vou apagar da memoria

10:25 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home