domingo, janeiro 18, 2009

O acidente do Calypso


O hidroavião Consolidated PBY Catalina "Calypso" nas OGMA (Oficinas Gerais de Material Aeronautico) em Alverca.
A 28 de Junho de 1979, o hidroavião "Calypso" após o periodo de reparação nas OGMA, estando já na fase final dos ensaios para entrega, sofreu um acidente aquando da descolagem no rio Tejo. Sobre as causas do acidente existem várias versões: 1) O súbito aparecimento de um barco que foi buscar areias, que obrigou o piloto a fazer uma manobra que causou o acidente fatal, 2) Embate em banco de areia, que provocou o despreendimento do motor do berço e consequente projecção em direcção ao cockpit e 3) O piloto estaria habituado a baixar o trem ao mesmo tempo que pousava o avião na água, para travar o aparelho, podendo eventualmente tê-lo baixado inadvertidamente.


Algumas imagens do hidroavião Catalina "Calypso". (Crédito forum.modelismo-na.net)
Philip Cousteau.

O Catalina "Calypso" na arte de Jean-Claude Petit, um pintor realista francês, vivendo no Alentejo. Ver aqui.

Imagens da recuperação do Calypso no rio Tejo, após o acidente de 28 de Junho de 1979. (Crédito ACAR - Aeroclube de Alverca do Ribatejo)
O primeiro auxílio foi prestado pelo tripulante de um barco de pesca que passava pelo local do acidente, trazendo os sobreviventes que estavam na água para o cais de Alhandra. Segundo o relato dos Bombeiros de Alhandra, além do salva-vidas foi também accionada uma equipa de mergulho que verificou estar Philip Cousteau, morto dentro da carlinga do hidroavião. O piloto Philip, filho do comandante francês Jacques Cousteau, estava envolto numa amálgama de ferros, preso pelos cintos na zona do abdómen e sem possibilidade de resgate.

Etiquetas:

1 Comments:

Blogger Josué Trinas said...

tenho algumas fotos dos destroços do catalina dentro do Hangar 7 quando aguardava peritagem sobre o acidente.
Trabalhei nas OGMA de junho de 1969 a abril de 1983.

6:43 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home